quarta-feira, 28 de julho de 2010

No balanço de 1 ano...

Não, não voltei pra sempre. Ou pelo menos, não voltei como antes. Mas voltei provisoriamente porque meu bom e velho devaneio pré-sono me fez pensar em algo que me deu vontade de registrar: as voltas da vida em 1 ano.

Há um ano atrás, exatamente 1 ano, eu estava me preparando pra uma cirurgia a qual "almejei" por, sei la, uns 3 anos. Nessa época eu estava frustrada porque o plano de saúde havia negado e, para autorizar, iria querer os laudos de todos os médicos aos quais eu fui na vida. Lembro que saí de lá chorando oceanos, mas como eu venço pelo cansaço não deixo a peteca cair, fui atrás de todos eles com a garra de um jedi e uma semana depois consegui o que queria.
Há um ano atrás eu morava em um apartamento que era um gerador de dores de cabeça, que incomodava a minha família e do qual ninguém conseguia se desfazer. Quando diminuí o foco pós-cirúrgico, enfiei na cabeça que a próxima meta seria mudar de lá. E visitei, corri atrás, procurei, até encontrar um lugar que deixasse todo mundo mais contente. E em 1 mês nos mudamos.
Há um ano atrás eu não trabalhava - embora precisasse desesperadamente. E hoje eu trabalho em algo que eu gosto, numa função a qual eu me dedico e num lugar no qual eu pretendo crescer.
Ao longo de um ano eu me relacionei rapidissimamente algumas vezes - e todas as vezes me ensinaram alguma coisa, tanto positiva, quanto negativamente. Mas nenhuma vez me ensinou tanto quanto a de agora, talvez. Nenhuma vez me abriu tanto os olhos.
Há um ano atrás eu tinha um carro e há um mês atrás tracei o objetivo de que precisava trocá-lo. Elaborei planos para isso, mas, por alguma espécie de merecimento, a troca me veio como um presente - e há uma semana eu experimento a sensação do "cheirinho de carro novo".

Não, eu não estou aqui para contar vantagem e nem para me enaltecer. Eu estou refletindo. Talvez numa linguagem corriqueira demais, em decorrência do sono, mas uma reflexão que nunca havia sido feita antes. Estou matematizando as minhas conquistas ao longo de 1 ano e concluindo que a minha obstinação (ou vencimento pelo cansaço, chamem como quiserem) é algo que está me surpreendendo. Pode ser algo decorrente de um ganho de auto-confiança proveniente de uma perda de peso abrupta, pode ser uma estrela interior, pode ser o que for, mas, juntamente com um merecimento por algo que eu desconheço, existe. E hoje eu estou orgulhosa não só de mim, mas do que aprendi ao longo desse ano - com os fatos e principalmente com as pessoas. Apareceu muita gente linda, muita gente merecida, muita gente especial na minha vida... muitos ensinamentos novos, muitas novas formas de ver a vida, muitas novas maneiras de encarar o mundo.

Tenho um infinito pra aprender ainda... e estou disposta a absorver tudo de novo, de diferente que aparecer. Estou feliz em ver as mudanças entre quem eu era e quem eu me tornei e espero, daqui a 1 ano, voltar aqui para revelar mudanças cada vez mais surpreendentes. E passos, progressos de vida, cada vez maiores.

Inté.

4 comentários:

Jujuba disse...

PARABÉNS XU DELICINHA.

Fico imensamente feliz por todas as suas conquistas,com certeza merecidas.

Bjusssss

Frazão disse...

Há quanto tempo que não apareço aqui...

O quanto um ano faz diferença... Quantos objetivos realizados...
Quantas maneiras novas de ver o mundo...
Quantas personas novas.


Eu fico mais feliz, quando você está feliz!

GIL disse...

A persistencia e a garra que tu mostra, não é pra qualquer uma....são para as guerreiras.....bjks....Gil

CL disse...

Ah mew! Que bom, a vida vem mudando rapido... E os ventos as vezes trazem coisas boas, as vezes trazem coisas ruins. O importante é não fraquejar, não se entregar...

E pelo menos isso não é do seu feitio

Aparece em P.S. denovo Xu, saudades o/

bjos